Mulher ´trancada´: Homem permanece com pénis erecto após relação sexual

4/3/2012
Enviar por E-mailVersão para impressãoPDF
alt
Pela primeira vez o Hospital Provincial de Chimoio, em Manica, atende um paciente acometido de priapismo, uma condição danosa em resultado do qual o pénis humano erecto não retorna ao seu estado normal.
O caso verificou-se semana finda algures na cidade de Chimoio e envolve um membro da Polícia de Intervenção Rápida que, após manter relações sexuais com uma mulher alegadamente comprometida viu seu pénis a não voltar ao seu estado normal.
Entre a comunidade onde se deram os factos, o caso é interpretado como sendo resultado de um tratamento tradicional designado “Rukaho” ou “Ntchetso” administrado pelo marido da mulher infiel que, após uma relação sexual com outro homem, este permanecerá com o pénis em permanente eracção.
O Director do Hospital Provincial de Chimoio, Manuel Mussa Lafo, para além de confirmar a entrada do paciente na unidade sanitária, disse à Rádio Moçambique que se trata de um fenómeno raro designado de priatismo.
“Na verdade, e apesar de ser um caso raro, a ciência médica consegue tratar este tipo de caso”, disse Lafo, que explicou que o mesmo se dá em pessoas que sofrem de anemia falsiforme, leucemia, doença neurológica associada com a área que regula a relação sexual e algumas drogas como o alcóol.
Entretanto, o acontecimento está a ganhar contornos de alarme social uma vez que envolve um membro da Polícia de Intervenção Rápida, cuja unidade em Chimoio tem sido acusada de ter no seu seio alguns membros envolvidos em caso de violação sexual de mulheres.
Em várias comunidades moçambicanas existe a crença de que, homens ciumentos, casados com mulheres de rara beleza, têm poderes para impedir que as suas amadas se envolvam com outros homens, utilizando para tal artificios da magia negra.
Em Angoche, província de Nampula, é comum entre os pescadores que se ausentam por vários dias, espetar um canivete no local onde as respectivas esposas urinaram, trancancando de seguida a arma, ou seja, o órgão sexual das respectivas esposas. Qualquer ´traidor´ que consiga envolver-se com mulher assim tratada ficará grudado à infiel, só se despregando da mulher infiel após o marido abrir o canivete.

Nenhum comentário:

Postar um comentário